domingo, 24 de agosto de 2008

I - Opções Caseiras de Cultivo de Plantas Aquáticas:

Quem é adepto dos Aquários densamente plantados, sabe bem o quanto se faz necessária a manutenção de uma reserva estratégica de plantas, caso alguma coisa “crítica” venha a acontecer com um dos nossos aquários. Dentre essas coisas críticas, podemos citar :
1 - surtos absurdos de algas,
2 - doenças ou parasitas no aquário, onde seja necessária a aplicação de remédios dentro do mesmo (argulose, por exemplo) ;
3 - algum “acidente” que infelizmente venha a acontecer com nossos aquários, entre outras coisas...

Vista geral do meu cultivo caseiro de plantas aquáticas
Já pensou ter que procurar e comprar tooodas aquelas plantas tão duramente obtidas de novo ? Lembramos ainda que o Aquarista que gosta de aquários plantados, assim como os que apreciam outras modalidades de aquarismo, dificilmente contentam-se em possuir um único aquário, ao contrário, estão sempre ousando, experimentando e tentando novas montagens que desafiam sua capacidade de evolução no hobby...enfim, tornam-se verdadeiros Alquimistas do Aquário (esse título daria um bom artigo, hein?).
O legal de tudo isso, é que os próprios métodos de cultivo de plantas aquáticas para uso posterior, acabam se tornando uma outra modalidade de Aquarismo e proporcionam imenso prazer para quem se aventura em tentar...algo como manter um bonsai ou descobrir um novo hobby dentro do próprio hobby.

Esse artigo portanto, não tem a ambição de ser um tutorial ultra, mega detalhado sobre formas de cultivo de plantas, ao contrário, afinal cada um tem a sua opinião a respeito e algumas vezes um método que dá certo para um não é o melhor para o outro...mostrarei apenas, através de fotos, às diversas formas possíveis (que eu conheço) de cultivo de plantas aquáticas em casa, utilizando-se processos hidropônicos, mini estufas de vidro, vasos, enfim, tudo aquilo que a criatividade permitir lançar mão para a manutenção de nossas plantas, entre outras “tralhas” que só quem é Aquarista, conhece bem ...

Outra vista geral - reparem que utilizo a lateral de um corredor que mede cerca de 15 metros de comprimento por apenas 40 centimetros de largura, totalizando uma área de apenas 6 metros quadrados . Nesse pequeno espaço produzo centenas de plantas todos os meses de diversas espécies diferentes .

Esclareço uma vez mais que não comercializo, faço doação para particulares ou troco plantas . Esse não é meu objetivo. Não tenho tempo, interesse ou disposição para isso . Trabalho no mercado aquarístico já há alguns anos como Consultor Técnico e Comercial, esse é meu ganha pão e acabo doando quase todas essas plantas para os meus clientes (lojistas), a fim de que eles possam montar aquários plantados que estimulem o hobbista a adquirir essas plantas e montar seu próprio plantado. Dessa forma, acredito estar contribuindo um pouquinho para o crescimento do hobby...enfim, acredito que estou fazendo a minha parte .

Para quem deseja adquirir plantas que nem sempre chegam às suas cidades, aconselho a procurar seu lojista de confiança e solicitar-lhe que faça contato direto com criadores de plantas competetentes, tais como o meu amigo Roberto Takeyoshi (http://www.chacaratakeyoshi.com/), ou o Sr. Wagner de Ribeirão Preto, entre outros ...aliás, acredito que toda boa loja de Aquários deva ter sua própria bateria de plantas....não aqueles aquarinhos perto do chão, mal iluminados e sujeitos à contaminações de toda a espécie (quando em sistema de sump), aquários esses que em geral ficam vazios e imundos em algumas lojas pelo Brasil afora, quer por falta de informação (e isso é compreensível) ou simplemente falta de interesse do proprietário (isso é lamentável) ...

Acho que alguma vez na vida, todo Aquarista já viu essa cena...aquarinhos sujos, apenas com algumas elódeas, rabos de raposa, valisnérias e quando muito, algumas violáceas - esssa última, o lojista mal informado compra porque acha bonita pela cor (mas infelizmente não sabe que essa não é uma planta aquática e costuma morrer após um tempo submersa, por mais que se tente oferecer-lhe boas condições) ...fora isso, um pobre betta no meio daquilo tudo...e quando pior...dois bettas machos..."porque eles brigam e divertem os clientes - hehehe" . Acreditem...eu já ví e ouví isso !!! E só posso lamentar .

Aconselho sempre aos Aquaristas que encontro por aí, cujas cidades não possuem lojas mais técnicas...que procure explicar ao lojista sobre as doenças de peixes e erros de manejo, bem como a maneira correta de se manter plantas (por exemplo) e proponha algumas espécies para dar início (plantas baixas, médias e altas de baixa, média e alta luminosidade) ...em caso de total discordância (que já deixa de ser falta de informação) boicotem esse tipo de loja, mas boicotem mesmo...pois é graças a esses péssimos profissionais que muita gente se desilude e abandona o hobby. Essa é a contra mão do aquarismo e acredito que não devamos compactuar com isso. E se não restar nenhuma boa loja em sua cidade, vá na cidade vizinha, porque das duas uma...ou o camarada abandona o ramo (e vai prestar um grande favor ao Aquarismo) ou decide rever seus conceitos e arruma a loja ( e vai prestar um grande favor ao Aquarismo também) !E abaixo a picaretagem !!!

Voltando ao assunto (me empolguei um pouco), vemos logo abaixo um sistema de mini estufas utilizando pequenos aquários de vidro (esses têm 8 litros apenas e eu os utilizava há muito tempo para criar killifishes). Dentro deles, existe substrato fértil, que pode ser uma porção de humus e laterita.... Para algumas espécies de plantas (cryptocorynes, por exemplo - mas só algumas) acrescento também alguma espécie de fibra de côco ou xaxim (uns velhos que tinham aquí em casa- porque agora é proibido e com toda razão) a fim de acidificar o substrato. Por cima disso tudo uma camada de areia inerte (ou mesmo misturada a isso) e pronto . A estufa está preparada para receber a maioria das plantas aquáticas- exceto àquelas verdadeiramente aquáticas que não toleram nenhum tipo de emersão (ficar fora d'água) .

Visão geral - mini estufas em pequenos aquários

Conforme já dito anteriormente, esses aquários ficam no corredor da minha casa e não recebem sol direto o dia inteiro, pois ficam entre dois sobrados altos, recebendo luz direta apenas quando o sol está no seu ápice (entre 11 horas da manhã e uma hora da tarde) . O resto do dia ficam mais sombreados - a claridade existe sim- e muita - mas não a luz direta do sol (o tempo todo) .

Vista mais aproximada das mini estufas em pequenos aquários

O objetivo principal desse sistema de "estufas" é conservar a umidade no interior das mesmas, pois as plantas, embora com a maior parte das folhas e caule fora d'água, necessitam dessa umidade para que não fiquem desidratadas e morram. Lembrem-se que num ambiente aquático natural (beira de lagoa ou rio) predominam altas taxas de umidade e a copa das árvores e/ou vegetação arbórea das margens acabam contribuindo para evitar a incidência de luz solar direta. Essa alternativa de estufas, vale principalmente para plantas que possuem folhas delicadas (exs : rotala walichii, miriophilum, tenelus, etc...) .

Outro ponto a ser destacado é que a capacidade de adaptação das plantas que são retiradas do aquário por ocasião de podas, por exemplo - em sua forma submersa - devem obrigatoria e/ou preferencialmente passar para a adaptação em sua forma emersa (fora d'água) dentro de estufas, pois a conservação da alta taxa de umidade na estufa é vital para que não morra.

É verdade também que para algumas outras plantas - echinodorus, por exemplo, quando provenientes de cultura submersa, o ideal é colocá-las dentro de aquários com pouca água (apenas o suficiente para cobrir às folhas) e a medida em que essa água evapora (ou é retirada pouco a pouco, dia após dia) pelo Aquarista, passa a produzir novas folhas, já adaptadas para a forma emersa. Após isso, acaba vencendo a coluna d'água e emergindo, sendo que algumas espécies de maior porte soltam rebentos adventíceos em sua própria haste floral.

Na foto abaixo, vemos um exempo de planta retirada do aquário e colocada em forma submersa. Reparem que existe uma fina lâmina d'água (nesse caso) logo acima do substrato e que a planta encontra-se em processo de adaptação . A planta aquí apresentada é uma Microsorium windelov .

Detalhe : interior da estufa contendo muda de Microsorium windelov. Esee tipo de planta reproduz-se de forma um tanto curiosa. Costuma soltar rebentos em suas axilas, ou seja, aderidos na parte de baixo (próxima da extremidade) de suas próprias folhas. Com o tempo esses rebentos se soltam e multiplicam-se . Também pode ser reproduzida pela divisão do caule .

continua em II - Opções Caseiras de Cultivo de Plantas Aquáticas

5 comentários:

Anônimo disse...

ola lescan,admiro muito o hobby estou começando em aquarismo mas sempre planto os meus aquas mas as plantas acabam morrendo ,não sei o tipo de substrato que utilizo e tambem os tipos de lampadas,que posso utilizar,para elas ficarem vivas vc poderia, se não for incomodo me passar algumas dicas de como faze-las ficarem vivas ou de como planta-las,que tipo de substrato eu utilizo tipo lampadaas e outras coisas que posso comprar para cultivalas em meus aquas ,porfavor e sua coleção é muito bonita e o jeito que vc cultiva é muito legal meus parabens.email ro3filhos@hotmail.com

Anônimo disse...

olá! estou começando com o hobby e me interesso muito em saber mais sobre plantas e peixes,estou tentando fazer uma mini estufa para uma pequena planta que ganhei, só que eu não sei qual tipo de substrato colocar e se eu deixo ela totalmente submersa, pois era assim que ela estava no aquário.estou querendo colocar a planta na estufa pois suas folhas estão meio fragilizadas, mesmo as mais novinhas que ficam no meio.por isso resolvi pedir sua ajuda.
suas plantas estão lindas demais e é ótimo ter alguém que possa nos ajudar nesse assunto tão interessante.
muitíssimo obrigada!

ronisch disse...

Gostei muito do seu blog e de sua seriedade c o assunto deveras interessante.
Vim aqui para 'roubar' ideias para um sistema q a tempos estudo: o tratamento de águas cinzas usando o processo Wetland c plantas aquáticas.

Parabéns!

Vivian Cristina de disse...

Olá Lescan, descobri o seu blog ao pesquisar sobre plantas aquáticas na internet. Já faz algum tempo que tenho aquário. Sempre gostei de incluir na decoração do aquário plantas aquáticas de verdade (nunca usei as de plástico), tentando recriar um ambiente menos artificial, isso na época em que os aquários plantados não eram um hobby tão praticado ou conhecido. Apesar do amadorismo e pouco conhecimento que eu tinha na época, algumas vezes ocorria de algumas plantas se desenvolverem muito bem. Enfim, voltei a me interessar por este hobby, e recomecei com o musgo de java, que por sinal está indo muito bem. Como tenho em casa um corredor lateral com as medidas aproximadas ao do local onde você cultiva as suas plantas, pretendo com o tempo ampliar o cultivo com uma variedade maior de espécies. Por enquanto é isso, e parabenizo pelo blog que está muito interessante, com informações muito úteis na área da aquariofilia e afins.

imports&cia disse...

ola lescan, sou novo no cultivo de plantas, porem e um robe que estou gostando muito,gostaria de saber se e possivel vc me ceder algumas plantinhas, tenho algumas tbm caso vc nao tenha podemos troca-las.
abraço.
gleidson loureiro
email glaydson81@hotmail.com